Entrevistas

5 de (quase) 15 anos | OPCO Creating Solutions

"Têm sido 5 anos muito intensos, por vezes até esgotantes. Claro que tivemos momentos menos bons mas, em equipa, soubemos sempre encontrar o melhor caminho."

A OPCO Creating Solutions celebra 5 de (quase) 15 anos a qualificar e a formar.

Qual o segredo para o sucesso?

Através de pequena entrevista a Pedro Silva, Diretor Geral do Universo OPCO, contaremos a história da academia OPCO.

 

Há 15 anos atrás, como nascia esta empresa de formação e consultoria?

Pedro Silva: Esta empresa surgiu como resultado de uma ideia amadurecida por vários anos e concretizada até antes do que tinha planeado. Na altura estava a trabalhar na indústria e, apesar de há cerca de um ano ter passado a director de fábrica, não me encontrava totalmente realizado. Fui então contactado por um ex-colega (na realidade, um ex-chefe) que estava a avançar com uma empresa deste tipo e que, sabendo não estar eu totalmente realizado, me propôs sociedade, sociedade essa que se estendeu até 2015.

Na realidade, aquilo que sempre norteou a dita ideia de ter uma actividade como formador, consultor ou auditor, foi o disponibilizar ao mercado aquilo que, como cliente, não encontrava na totalidade. Claro que existia oferta no mercado, e algumas muito boas empresas, com excelentes formadores, mas sentia que faltava algo nessa oferta. Foi esse algo que tentámos incutir, sendo esse algo uma postura muito prática, muito orientada para aquilo que sabíamos serem as necessidades dos, até então nossos colegas, agora nossos clientes. E é isso que continua a orientar a nossa actividade, todos os dias.

 

É em 2015 que a OPCO, através da sua Academia, se torna independente. Como retrata este virar da página?

Pedro Silva: Sim, dizem que as empresas enfrentam crises em determinadas fases. A nossa surgiu ao fim de cerca de 10 anos. Acabou por ser algo natural, dois sócios, duas abordagens que se foram afastando, preferências por actividades que, embora comuns, cada qual tinha a sua preferência, até que se achou preferível separar as empresas. E foi aí que se verificaram algumas das alterações que nos permitiram crescer: um maior foco na proximidade com os clientes, um crescimento em termos de parcerias e actividades qualificantes, uma abordagem à comunicação completamente distinta e uma aposta clara no crescimento enquanto empresa, com integração de outros colaboradores, com o profissionalizar e integrar actividades até então ou não consideradas relevantes ou subcontratadas, a aposta nas certificações da empresa, fosse na continuidade da certificação DGERT, fosse na certificação pela ISO 9001 e, acima de tudo, um caminho que nunca se quis solitário mas sim, que foi sustentado por uma excelente equipa, alguns que entretanto saíram, outros que se foram juntando.

Foi realmente um virar de página e uma abordagem que, não sendo melhor nem pior que a anterior, foi sim bastante diferente e que conduziu, felizmente, a excelentes resultados, se me é permitido dizer.

 

Nestes últimos 5 anos, quais os dados (profissionais qualificados, projetos, empresas) que gostaria de partilhar?

Pedro Silva: Foram realmente dados significativos. Contabilizando apenas empresas temos o privilégio de ter trabalhado, desde 2015, com mais de 220 empresas, a maior parte da indústria automóvel. Qualificamos desde 2015 bem mais de 5.000 profissionais, contando apenas os certificados VDA QMC. Crescemos em facturação, em presença, em número de colaboradores, internos e externos. Aumentámos o número de parcerias, aumentando assim a oferta de formação qualificante; Apoiámos mais de 40 empresas, fosse a nível de apoio à certificação IATF, fosse através da realização de auditorias internas ou preparação para auditorias de cliente.

Numa pergunta como esta não posso deixar de referir dois marcos fundamentais: a criação do canal Industrial Forum Portugal, e respectiva revista e, claro, a realização do Automotive Summit, evento que claramente excedeu as melhores expectativas, fosse a edição inicial, ainda com a VDA QMC, em 2018, a nossa sessão própria, em Aveiro em 2019 bem como agora a sessão online, em 2020

Têm sido 5 anos muito intensos, por vezes até esgotantes. Claro que tivemos momentos menos bons mas, em equipa, soubemos sempre encontrar o melhor caminho.

 

No momento em que celebram quase 15 anos e 5 anos de OPCO, vivemos também uma situação pandémica em que temos de unir forças para vencer. A OPCO reinventou-se com a aposta no online. Como classifica o retorno dos clientes face a este método formativo?

Pedro Silva: Vivemos certamente um momento fora de tudo aquilo que seria expectável. Referi vários aspectos positivos na pergunta anterior mas, como quase todos, tivemos uma quebra no ano de 2020. Parámos praticamente de forma total em 16 de Março, recuperámos a partir de Maio, tivemos um dos melhores meses de sempre em Setembro e estamos de volta ao confinamento no início de 2021, contudo agora de forma diferente.

Conseguimos, em Abril, Maio de 2020 introduzir uma série de actividades online. Coincidentemente, porque ninguém previa esta situação, tínhamo-nos já, de alguma forma, equipado aquando da mudança de escritório em finais de 2019 pelo que a transição acabou por ser rápida, mas estruturada. Nesta nova fase da pandemia, aproveitaremos para dar os passos seguintes, seja em termos de actividades online, seja em termos de metodologias de blended learning, como forma de responder à pandemia, mas também porque certas actividades não iram voltar a ser o que eram.

Relativamente aos clientes, o feedback tem sido extremamente positivo. Reconheço que, como formadores, a situação pode ser algo complicado pois perdemos o feedback não verbal, existente nas formações face a face mas, mesmo tendo em conta estas limitações, a experiência tem sido bastante positiva e com um ponto muito positivo, o dispensar deslocações. Apenas para dar um exemplo, temos tido várias sessões com empresas Espanholas, todas realizadas, claro, online.

 

Junto dos clientes, como é que a OPCO irá marcar esta data tão importante?

Pedro Silva: Temos várias actividades planeadas, a começar com a recente publicação de mais 3 volumes da VDA QMC, traduzidos para português. De resto, há que estar atento aos nossos canais de comunicação.

 

Por mais anos assim, junto dos nossos clientes!

Tags
Mostrar Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close