Notícias

Empresa do parque da Autoeuropa despede precários

Depois da prática de férias forçadas, a Tenneco despediu todos os trabalhadores mediados pela empresa de trabalho temporário Randstad A denúncia chegou ao site despedimentos.pt.

A empresa Tenneco, que labora no Parque da Autoeuropa, em Palmela, foi denunciada pela prática de férias forçadas após a paragem da fábrica que ocorreu a meio do mês de março, por ter despedido todas as pessoas que estavam com contratos temporários no final do mês. Os trabalhadores e trabalhadoras em causa estavam mediadas pela Randstad, uma das grandes multinacionais do trabalho temporário.

A denúncia chegou ao portal despedimentos.pt(link is external), referindo-se a este caso como “mais um exemplo de uma empresa que se serve do recurso à precariedade e, concretamente, à intermediação por empresas de trabalho temporário, para descartar trabalhadores num momento crítico”.

Segundo a legislação em vigor, “o empregador só pode marcar o período de férias sem acordo do trabalhador entre 1 de maio e 31 de outubro, a menos que o instrumento de regulamentação coletiva de trabalho ou o parecer dos representantes dos trabalhadores admita época diferente”. Assim, todas as férias que foram definidas pelas entidades patronais sem acordo dos trabalhadores e que se concretizaram durante o período da pandemia transgridem a lei.

A Tenneco, entidade que lançou estes precários para o desemprego em momento de pandemia, tem 92 fábricas em 23 países e faturou apenas em 2019 um montante de 11,7 milhões de dólares, segundo a Fortune 500, salienta a plataforma de denúncias.

Fonte: Esquerda

Tags
Mostrar Mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close