Notíciasnovos

INDÚSTRIA – REINVENTAR O SETOR AUTOMÓVEL?

Na altura em que uma pandemia se transforma numa crise económica, algumas indústrias são mais afetadas, pois dependem de outras para manterem o seu pleno funcionamento. O que temos assistido na indústria automóvel é um exemplo globalizado de como as variações dos vários mercados nacionais, que estão ativos ou não, afetam outras indústrias.

Com o vírus a fechar temporariamente algumas fábricas, a tecnologia tem sido a linha de reforço de muitas empresas e da economia.

Apesar do impacto revelado na indústria com a atual situação do Coronavírus, as fábricas, em particular do setor automóvel, focam-se na situação atual, adaptando-se às necessidades do setor da saúde e, num contexto de solidariedade, redirecionam a sua tecnologia como a impressão 3D e a automatização das suas linhas de produção para produzir material médico para doarem aos profissionais de saúde.

Na entrevista a Pedro Silva, responsável pela gestão e estratégia da OPCO, empresa que atua na área da qualidade para a Indústria Automóvel e Aeronáutica, comentou a sua visão sobre o panorama atual neste sector:

widepartner – “Qual a sua opinião dos impactos do atual cenário “Covid-19”?”

Pedro Silva, Managing Director da OPCO – “Acho que neste momento ainda ninguém sabe muito bem qual será o real impacto futuro, contudo, por aquilo que nos é transmitido pela comunicação social e pelos ensinamentos que já tivemos do passado, acho que vamos ter claramente uma sociedade pré-coronavírus e outra pós-coronavírus.

O que nos está a atingir atualmente é, passe a comparação, um enorme sismo, contudo, o tsunami que se vai seguir tem o potencial para ser tão ou mais devastador do que o sismo. Se agora se conta o impacto em número de infetados e, infelizmente (muitos) mortos, e sendo agora fundamental fazer tudo, tudo o que estiver ao nosso alcance para minimizar esse impacto, há que igualmente começar a prevenir o pós-coronavírus. Tivemos já crises económicas graves no passado recente e, se agora conta o facto de nos resguardarmos, ficando em casa, para essa situação futura apenas uma rápida e concertada atuação dos governantes, a nível mundial, poderá minimizar esse impacto.

widepartner – “Como a tecnologia pode ajudar a dar volta?”

Pedro Silva, Managing Director da OPCO – “Na realidade, foi a tecnologia e toda a evolução do último século que também nos trouxe até aqui, com a globalização da sociedade. Pode também ser essa mesma tecnologia a salvar-nos, seja através de meios mais rápidos de desenvolvimento de medicamentação ou vacinas ou, como estamos agora a ver, através do desenvolvimento e implementação de metodologias de teletrabalho e trabalho à distância. Mas é também essa tecnologia que nos tem preocupado, com as nossas crianças (e nós também) cada vez mais dependentes, ou mesmo viciados, na mesma pelo que há que encontrar e estabelecer um equilíbrio de modo a manter as relações sociais.”

widepartner – “Será que as empresas vão se reinventar?”

Pedro Silva, Managing Director da OPCO – “Creio que a resposta é simples, ou nos reinventamos nos próximos meses ou não chegaremos aos próximos anos! Claro que uns sectores serão mais afetados que outros, organizações de diferentes dimensões serão afetadas de forma diferente, mas creio que nunca como agora fará sentido a citação atribuída a Darwin: não será o mais forte a sobreviver, mas sim o que melhor se adaptar.”

Managing Director
Pedro Silva, Managing Director da OPCO

Fonte: Widepartner

Tags
Mostrar Mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close